Como Fazer a Sua Compostagem Orgânica

Ter em casa compostagem orgânica é uma necessidade indispensável para quem gosta de produzir vegetais de forma orgânica e sustentável.

 

A compostagem consiste basicamente na decomposição natural provocada por bactérias, fungos e minhocas de todo o tipo de matéria orgânica. O húmus resultante do processo de decomposição é um dos melhores correctores naturais do solo, ele ao ser adicionado aos terrenos de cultivo vai corrigir todas as deficiência e carências de nutrientes e sais minerais do solo. Com isto o agricultor fica praticamente livre da necessidade de adicionar substratos ou adubos químicos às suas culturas. O resulta será um produto final de maior qualidade, mais saboroso e melhor para a saúde.

 

Hoje vamos ver alguns conceitos e formas de como produzir esta matéria tão preciosa com os seus resíduos domésticos orgânicos.

 

Benefícios da compostagem

  • Cria um eco sistema de solo saudável e auto-sustentável.
  • Fornece nitrogénio e outros macro nutrientes, micronutrientes: boro, zinco, ferro etc.
  • Fornece microorganismos benéficos essenciais para a saúde do solo e para o bem-estar das plantas
  • Estabiliza e preserva o pH do solo
  • Mantém o ciclo natural de nutrientes
  • Elimina algumas doenças transmitidas pelo solo, aumentando a resistência às pragas
  • Reduz a erosão do solo
  • Melhora a capacidade do solo de manter os nutrientes por mais tempo

 

 

Que compostora criar?

O tamanho ou feitio da sua compostora fica a seu critério, pode ser feita de paletes usadas até rede. O essencial é a boa circulação de ar. Deixo algumas amostras para que tire as suas ideias:

compostora 3

compostora 4

compostora 1

hjh

 

Onde colocar a compostora?

Coloque a compostora numa localização conveniente, de preferência com espaço suficiente para manobrar um carrinho de mão. Ela deve receber pelo menos 6 horas de sol por dia que ajuda  no processo de decomposição. Uma torneira perto seria o ideal. Coloque o recipiente de compostagem no chão, não sobre pedras ou pavimentação, concreto, tijolo, pois os micro-organismos necessitam de livre circulação entre a pilha de compostagem e a terra. O solo também ajuda a manter a pilha de compostagem um pouco mais quente devido ao calor térmico natural da terra.

 

Tipos de camadas utilizadas na compostagem:

Camada verde (nitrogénio) : Frescos, plantas não lenhosas: vegetais, restos de fruta e estrume de origem animal.

Camada castanha (carbono) : Material orgânico seco: casca de ovo, palha,folhas secas, serrim, folhas de jornais, relva seca etc

Lembro que o ideal de proporção será de 2 ou 3 parte de carbono para 1 de nitrogénio.

 

O que posso adicionar à pilha de compostagem?

A compostagem não é um bicho de “sete cabeças”, contudo existem algumas dicas que deve seguir para que tenha sucesso na compostagem.

Utilize todos os resíduos orgânicos da cozinha não cozinhados como casca de batata, casca de fruta (exclua os cítricos se possível) , restos de plantas saudáveis do seu jardim e horta (exclua todas as plantas com doenças), relva e folhas das árvores também devem ser adicionadas à pilha de compostagem. Evite colocar restos de comida, carne, oleos ou azeites, gorduras e derivados de lacticínios.

Lembro que o estrume dos animais não deve ser adicionado directo às culturas mas são excelentes para adicionar à pilha de compostagem em pequenas quantidades. Exclua matéria que contenha fezes humanas, de gatos ou cães.

 

Dicas de manutenção da compostagem

A compostagem para funcionar na perfeição necessita de uma temperatura elevada e uma ligeira humidade constante. Contudo não podemos deixar que fique encharcada. Portanto rege a pilha de compostagem com alguma frequência nos meses mais quentes e secos e proteja-a da humidade excessiva nos meses mais chuvosos fazendo recurso a uma cobertura.

Como mencionamos acima, tenha em atenção que plantas doentes ou infestadas com pragas não podem ser adicionadas à pilha de compostagem, sob o risco de contaminar toda a matéria presente na compostora.

 

Problemas comuns da compostagem:

 

Não vê progresso na compostagem

  • A pilha é muito grande ou pequena
  • Falta de nitrogénio: Adicione restos de plantas frescas e saudáveis, adicione uma pequena quantidade estrume fresco (de vaca de preferência).
  • Não há oxigénio suficiente no interior da pilha. Experimente mexer a pilha com mais frequência fazendo recurso a uma forquilha. Se houver possibilidade crie mais aberturas no material da compostora.
  • A pilha pode estar com falta de humidade, adicione água

 

A pilha está a cheirar mal

  • A pilha está muito compacta, e existe ausência de oxigénio, mexa mais vezes.
  • A pilha está com excesso de humidade, adicione folhas secas, serrim ou folhas de jornais onde notar uma humidade mais elevada e mexa melhor a pilha.

 

Roedores, moscas e outros animais estão a ser atraídos

  • Carne, óleo ou comida cozinhada foi adicionada à pilha de compostagem e não deveria.
  • A última camada da pilha deve ser sempre coberta com uma cada castanha como folhas secas, serrim ou folhas de jornal

 

1 vote

Comments

comments